17 abril 2018

Myers ia abortar depois de ser estuprada, mas seu bebê deu-lhe um chute no estômago salvando sua vida.


"Enquanto minha barriga crescia com o bebê do meu estuprador dentro, afundei em depressão, no meu momento mais depressivo, prometi abortar e depois tirar minha vida", diz a jovem. No entanto, um sinal mudou os planos de Shantell Myers, quando ela tinha apenas 17 anos de idade.


Quando Shantell Myers tinha 17 anos, ela foi estuprada. No início, ela decidiu fazer um aborto, mas mudou de ideia e não apenas salvou a vida do filho, mas a dela tembém.
A jovem deixou sua casa em West Yorkshire (Reino Unido) para escapar de uma infância violenta. No entanto, ela encontrou mais violência. Myers estava andando para a casa de um amigo quando tudo aconteceu.
"O bairro era calmo e mal iluminado, mas não era longe e eu conhecia a área", diz ela. "Senti como se tivesse sido atingida por um tijolo quando, do nada, um estranho apareceu à espreita nas sombras e me jogou no chão. Sem perceber, eles me bateram e me colocaram de cara na grama . Por causa do medo, eu não conseguia falar, muito menos me mexer ", lembra ela.
Myers afirma que sua mente ficou em branco e seu corpo flácido, quando o ataque começou. "Eu estava totalmente ciente do que estava acontecendo comigo, mas meu cérebro estava em choque", diz ela .
Além disso, a menina aponta que "o estranho desapareceu e me deixou tremendo na grama. Eu nunca vi o rosto dele ".
"Eu não queria o bebê e não tinha porquê  ficar com ele"
Myers tentou esquecer, mas três meses depois, ela percebeu que estava grávida e ficou arrasada.  "Todas as emoções que eu não senti três meses antes vieram rapidamente. Eu não queria o bebê e não precisava ficar com ele ”, diz ela.
"Quando minha barriga cresceu com o bebê de meu violador, mergulhei em depressão", disse ela. "No meu momento mais baixo, prometi abortar e depois tirar a minha vida", diz ela . Ela queria que tudo acabasse e depois de seis meses ela agendou um aborto.
Mas algo surpreendente salvou os dois. "Achei que nada poderia mudar minha opinião até a noite anterior ao aborto, quando, do nada, o bebê me deu um chute", disse ela ao Daily Mail .
"Eu nunca tinha sentido algo assim antes, era como electricidade passando pelo meu corpo. Senti uma conexão instantânea e de repente senti que conhecia o bebê, foi um sinal ", exclama. Myers ligou na clínica de aborto na manhã seguinte para cancelar o procedimento e imediatamente começou a se preparar para o nascimento de seu bebê.
"Em dezembro de 2013, dei à luz meu bebê e quando viu Lucas pela primeira vez, foi como se minha vida começasse novamente", diz ela. Lucas tem agora quatro anos e Myers é casada com um homem que cria seu filho como se ele fosse o pai.
Além disso, a jovem afirma que "ter o bebê realmente me ajudadou a avançar e superar o estupro".


De: actuall.com

Siga-nos no Facebook. Curta essa página==>>