24 março 2021

O Tradutor Católico: Maria na bíblia: aprenda a defendê-la em apenas 11 minutos





Através desse vídeo você será capaz de defender a Santíssima Virgem Maria diante de QUALQUER pessoa. Em 11 minutos ficará provado que: 
Maria é a nova Eva; 
Maria é a nova Arca da Aliança; 
Maria é mãe do Rei e, consequentemente, nossa Rainha; 
Maria é nossa advogada e intercessora; 
Maria é Mãe dos discípulos de Cristo; 
Maria é concebida sem pecado original; 
Maria é assunta ao céu; 
Para um melhor entendimento do vídeo, já que existem muitas citações, é ideal que você faça o seguinte: - Pegue a bíblia; - Pegue uma caneta; - PAUSE o vídeo em algumas partes; - Sublinhe todas as passagens aqui citadas; Salve Maria Santíssima! Encontre mais vídeos sobre a correta interpretação da bíblia aqui: 

https://otradutorcatolico.wordpress.com/

Siga-nos no Facebook. Curta essa página==>> facebook.com/realidadecristo

09 março 2021

Por que deve-se pedir a intercessão dos santos? - Por @Katholikos2




Segundo o Compêndio do CIC, a intercessão "consiste no pedir em favor de outro. Ela conforma-nos e une-nos à oração de Jesus que intercede junto de Deus Pai por todos os homens, em especial pelos pecadores. A intercessão deve estender-se também aos inimigos" (n. 554).

No Reino de Deus, os Santos estão na mesma condição dos Anjos, pois conservam as suas naturezas individuais e intelectuais, e possuem a mesma Luz divina na qual vêem a Deus, e em Deus e tudo que a sua mente pode conhecer. “Na tua Luz veremos a Luz” (Cf. Salmos 35 [36],10).

É por essa razão que a Sagrada Escritura nos revela: "Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?" (Cf. 1Cor 6,2)

Os católicos distinguem claramente entre culto de adoração, que devemos somente a Deus, nosso Criador e Redentor; e veneração, - que implica apenas: respeito, admiração, imitação, amor, etc., como se costuma demonstrar aos heróis da Igreja. Nada mais humano e também bíblico!

• Objeção: "Há um só Mediador..." RESPOSTA: O Apóstolo Paulo, na mesma carta em que declara Jesus como único mediador entre Deus e homens, indica também mediadores “secundários” (I Tm 2,1-5).

É por isso que a oração litúrgica termina: “por nosso Senhor Jesus Cristo...” Esta verdade herdamos dos primeiros cristãos. Antes de serem escritos os Evangelhos, eles aprenderam no “Símbolo Apostólico” (ou Credo dos Apóstolos) “Creio na Comunhão dos Santos”.

Podemos notar que quando na parte final de 1 Tm 2, 5 se diz " Cristo Jesus homem". Nota-se a intenção de São Paulo por demonstrar que é como homem que Jesus é capaz de ser o reconciliador e mediador para o homem.

Por acaso Efésios 2,20 se opõe a 1Coríntios 3,11 se tomarmos os santos apóstolos como fundamento? A resposta, segundo a doutrina católica é: “não”! Cristo é o fundamento; e os apóstolos e profetas participam desse ofício de Jesus de ser fundamento.

"[...] assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros" (Rm 12,5). A Igreja é o Corpo Místico de Cristo e a fonte de todos os elementos de santificação. Os Santos e Anjos pertencem à Igreja Triunfante.


De acordo com Leon-Dufour: Que Cristo seja o único mediador não significa que tenha terminado o papel dos homens na história da salvação. A mediação de Jesus reveste sinais sensíveis:
São os homens, a quem Jesus confia uma função para com sua Igreja; inclusive na vida eterna associa Jesus Cristo, em certa maneira, a sua mediação os membros de seu corpo que entraram na glória.

Uma vez no céu, as almas do santos fazem parte da Igreja Triunfante, onde louvam a Deus eternamente [Apocalipse: 7,13-16]. Todos no céu são obedientes à Deus e portanto, compartilham do Seu desejo sublime, que é a Salvação de todos os homens.

"E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos" (Apocalipse 5,8).

A ideia do Arcanjo Miguel como um advogado de defesa dos judeus, por exemplo, se tornou tão prevalente que, a despeito da proibição rabínica contra se apelar aos anjos como intermediários entre Deus e seu povo, Miguel acabou tomando um lugar importante na liturgia judaica.

São Miguel Arcanjo é mencionado três vezes no Livro de Daniel, uma como um "grande príncipe que defende as crianças do seu povo". Reconhecê-lo como um instrumento do plano salvífico do Senhor seria idolatria?

Sobre o "sono dos mortos", A doutrina da Igreja é clara: aqueles que já estão purificados de seus pecados, imediatamente após a morte, mesmo antes do Juízo Final, estarão no paraíso, que é estar com Cristo.

1) Quem morre na graça de Cristo, e que está totalmente purificado, entra imediatamente no Paraíso. Vejamos Lucas 23,42-43;
2) Quem está nos céus pede por nós. Vejamos Apocalipse 6,9-11;
3) Apocalipse 5,8 –(as orações dos santos); Apocalipse 8,3-4 (as orações dos santos).

E em outros tantos textos a Sagrada Escritura nos mostra isso (cf. Is 14,9-10; 1Pd 3,19; Mt17,3; Ap 7,10).


Fonte : Twitter.com/Katholikos2









Siga-nos no Facebook. Curta essa página==>>